Solicite atendimento por WhatsApp!
Nosso
Blog
Aqui estão textos e conteúdos ligados à educação publicados por nossa equipe pedagógica e professores.
Rotina de Estudos: como desenvolver e implementar

A pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19) tem alterado o cotidiano das crianças e dos adolescentes. Considerando as medidas adotadas pelas autoridades sanitárias para conter a rápida escalada do contágio do vírus, enfatiza-se o distanciamento social que acarretou no fechamento de escolas, interferindo na rotina e nas relações interpessoais na infância (BRASIL, 2020).

Desse modo, considerando tais pontos, é notório o afloramento de reações emocionais e alterações comportamentais apresentadas pelas crianças esse período, sendo elas, por exemplo: “dificuldades de concentração, irritabilidade, medo, inquietação, tédio, sensação de solidão, alterações no padrão de sono e alimentação” (BRASIL, 2020, p. 4). Em conjunto com essas repercussões psicossociais, salienta-se também as demandas escolares, isso é, aulas online, videoaulas, tarefas para serem realizadas são alguns exemplos dos possíveis planejamentos ofertados pelas escolas em diferentes níveis de ensino, que exigem tempo e dedicação não somente das crianças, mas também de um adulto que as auxilie (BRASIL, 2020).

Diante dessa situação, preparamos algumas dicas para auxiliar seu filho a desenvolver uma rotina de estudos agradável e que ajude a minimizar os efeitos causados pelo momento atual que vivemos, de forma que ele(a) possa sentir mais segurança, desenvolvendo a sua autonomia, bem como ter um controle melhor das atividades que irá realizar.

O estabelecimento de uma rotina de estudos significa desenvolver um trabalho diário por meio de horários, tarefas pré estabelecidas e atividades cotidianas organizadas da melhor forma possível (BILÓRIA; METZNER, 2013). Isso não significa que essa rotina deve ser rígida e inflexível. Ao contrário, é importante que sirva de aprendizado para que as crianças e adolescentes consigam adequar as atividades diárias ao ritmo da realidade de cada um.

Além disso, destaca-se que a criação de uma rotina de estudos pode ser uma boa forma de o aluno aprender a gerir o seu tempo. Outro ponto importante está no fato de a rotina também ser considerada uma forma de possibilitar a tranquilidade do ambiente, como traz o artigo das autoras Bilória e Metzner (2013): “saber que depois de determinada tarefa ocorrerá outra, diminui a ansiedade das pessoas, sejam elas grandes ou pequenas” (MANTAGUTE, 2008, apud BILÓRIA; METZNER, 2013, p. 5).

Mallman e Moura (2016) trazem ainda que cada aluno tem uma forma de aprender e por isso é de suma importância a realização de uma rotina de estudos diariamente, para a obtenção do conhecimento de forma gradativa.

Já Silva e Sperb (1999) trazem em seu artigo pesquisas realizadas por Araújo (1993, 1996) quanto a hipótese de que se a criança tiver participação ativa nos processos de tomada de decisões, ela tenderá a desenvolver a autonomia (ARAÚJO, 1993, 1996, apud, SILVA; SPERB, 1999, p.67-68). Tal fator pode ser considerado e levado em conta na rotina de estudos, uma vez que esta deve ser planejada em conjunto dos pais e seus filhos, isso porque quando há esse processo as crianças passam a respeitar a rotina e executá-la melhor.

A tarefa de casa faz parte da rotina de estudos e configura-se como algo que ultrapassa o perímetro da escola e invade o ambiente familiar de cada aluno possibilitando a ele o tempo e a experiência para que os assuntos aprendidos na escola sejam internalizados no seu próprio ritmo. É possível fazer uma analogia com que ROSÁRIO et al. (2005) traz entre Trabalho de Casa (TPC) e rotina de estudos, uma vez que uma se vê inserida na outra e assim, como o TPC, a rotina de estudos contribui para a promoção da competência para lidar com erros e dificuldades inerentes às várias aprendizagens escolares.

Em síntese, podemos dizer que é importante que a rotina possibilite que a criança oriente-se na relação espaço/tempo, reconhecendo seu andamento, dando sugestões e propondo mudanças. Além disso, levando em consideração as necessidades da criança, é fundamental que dentre os elementos que compõem a rotina façam parte os horários de despertar, de alimentação, de higiene, de atividades lúdicas e significativas, de atividades que estimulem em geral o desenvolvimento da criança e de descanso.

Cronograma e Rotina de Estudos

Para um melhor entendimento de como se poderia desenvolver um bom cronograma para a realização diária da rotina de estudos, apresentaremos alguns exemplos:

  • Trabalhar com vistas à autonomia: explicar para a criança a razão das coisas, isso é, explicar a importância de que a criança consiga seguir uma rotina e como isso a ajudará nos aprendizados escolares, bem como em toda rotina do grupo familiar.
  • É importante que se ensine a criança que se dedique toda a atenção a uma só coisa durante um horário determinado de tempo, ou até mesmo, tentar limitar o acesso a esses dispositivos eletrônicos por um tempo· Defina um local específico para a realização dos estudos, de preferência um lugar longe de outros estímulos, organizado e limpo.
  • Explicar o que pode ser feito em cada momento, sendo que existe os momentos de estudar, de brincar/jogar, comer, descansar, etc e apresentar todas as atividades que tem pra fazer durante o dia e deixar com que a criança escolha ordem, discutindo as possibilidades e chegando em um acordo comum.
  • Combinar com o filho os horários de estudos, também supervisionar e dar apoio, esclarecendo dúvidas e lembrando os horários e atividades a serem realizadas.
  • Aula dada é aula estudada, ou seja, será necessário após as aulas um estudo da matéria vista no dia, pois é muito normal o aluno achar que entendeu a aula e quando vai fazer o exercício ele não consegue. Esses problemas acabam acontecendo, e caso a matéria não venha a ser estudada, ela irá virar aquela famosa bola de neve e vai se transformando em uma avalanche.
  • Ninguém consegue manter o mesmo nível de atenção durante muito tempo, por isso as pausas são importantes.

A autonomia que a rotina escolar tem a potencialidade de desenvolver o estímulo da criança em observar a si mesma, percebendo em que momento não consegue se concentrar mais. Nesses momentos, parar e realizar outra atividade pode ajudar a um melhor rendimento. Nesse sentido a própria tecnologia pode estar a favor na medida em que também permite que seu filho estude a partir de videoaulas, ou mesmo utilize de jogos ou discussões com os colegas.

  • A prática de esportes também é um fator a ser considerado na rotina de seu filho, uma vez que auxilia no gasto de energia e contribui para uma melhor concentração, noites de sono melhores, melhoria da memória, concentração, humor e do bem-estar.

Principalmente considerando o momento atual, em que se tem a necessidade de ficar dentro de casa o hábito de exercitar-se e dormir bem é extremamente positivo.

  • É importante que se monte um calendário com todos dias da semana, colocando o horário e ordem do que precisa ser feito
  • Por último é importante salientar também que os combinados vão variar de acordo com a idade, autonomia e realidade da criança e adolescente, sendo fundamental que não se trate de uma rotina sobrecarregada e sim de uma rotina que leve à melhora da qualidade de vida e do desempenho nos estudos.